Esporte Escolar
O seu portal de notícias do Esporte Escolar

COLÉGIO CAMPOS SALLES VENCE DE VIRADA E VAI À FINAL DO VÔLEI MASCULINO DOS JOGOS ESCOLARES

24/11/2017
COLÉGIO CAMPOS SALLES VENCE DE VIRADA E VAI À FINAL DO VÔLEI MASCULINO DOS JOGOS ESCOLARES

Escola de SP já revelou diversos atletas que disputam a Superliga


Pródigo em revelar talentos para o voleibol nacional, o Colégio Campos Salles (SP) conquistou uma vitória emocionante na tarde desta sexta-feira, pelas semifinais dos Jogos Escolares da Juventude Brasília 2017. A equipe derrotou o Colégio Isaac Newton, de Cuiabá (MT), por 3 sets a 2, de virada, com parciais de 23/25, 26/28, 25/18, 25/21 e 15/13, e conquistou a vaga para a decisão do torneio masculino da primeira divisão. A equipe vai enfrentar o vencedor do confronto entre o CEL, do Rio de Janeiro, e o Colégio Neo Master, de Ponta Grossa (PR), no Centro Esportivo Sagrada Família, a partir das 16h30, com entrada franca.

A semifinal entre paulistas e mato-grossenses teve emoção do início ao fim. O central/ponteiro da equipe de Cuiabá, Eduardo Pinaffi, convocado para iniciar o treinamento com a seleção brasileira sub-18, em janeiro, para o Mundial da categoria; o oposto Marcílio Vinícius e o ponta Gabriel Miranda, baixo para o vôlei atual, mas com uma impulsão e um vigor que impressionam, conseguiram levar o time à vitória nos dois primeiros sets. Mas a equipe cansou e os paulistas viraram o jogo.

“O diferencial da partida foi o passe. O nosso não estava encaixando nos dois primeiros sets e aí começou a entrar. Acho que o time deles cansou também enquanto o nosso manteve o mesmo ritmo do início ao fim”, disse o oposto Alex Xavier, o Magrão, de 2,02m. O apelido não faz jus ao corpanzil do atleta. “Me chamam de Magrão por pura ironia”, afirmou o atleta, acostumado também em vestir a camisa verde e amarela nas categorias de base.

Outro destaque da equipe na partida foi o ponta Alan Maciel. Índio, como é conhecido pelos amigos, treinou com a seleção brasileira sub-18 por dois meses, em Saquarema, experiência inesquecível para o atleta. “Aprendi muita coisa. Fiquei entre os 20 atletas para a disputa do sul-americano, depois entre os 17, mas fui cortado. O importante é que o meu voleibol evoluiu muito, joguei com atletas de estilos diferentes de jogo. Foram dois meses intensos”, afirmou.

Técnico da equipe paulista, Luis Fernando Butti, trabalha no Colégio Campos Salles desde 1992, quando iniciou como assistente. Ele já comandou diversos times nos Jogos Escolares da Juventude, incluindo participações consecutivas entre 2007 e 2013. O colégio soma oito pódios na competição escolar e vai em busca do seu quarto título.

“Enfrentamos um time mais baixo e batemos cabeça em alguns lances. O time então engrenou e conseguiu uma importante vitória no tie-break. O vôlei já é tradição na escola. Temos parceria com vários clubes de São Paulo. Nesse time, por exemplo, seis atletas atuam no Sesi, dois no Pinheiros, um joga no Centro Olímpico e um no Ibirapuera. Nosso trabalho de revelar jogadores é intenso, diversos atuam na Superliga masculina e feminina, na Europa e nos Estados Unidos. O trabalho segue firme e forte”, disse o treinador de 51 anos.

Entre os atletas que atuam na Superliga masculina, que está em curso, e disputaram os Jogos Escolares da Juventude estão: o central Vitor Alcântara, do Corinthians (SP); o levantador Matheus Gonçalves, do Maringá (PR); Pedro Telles, de Canoas (RS); Gabriel Vaccari, do Sesi (SP), Felipe Lourenço, também do Corinthians, entre outros.

O trabalho da equipe mato-grossense não é diferente. O colégio distribui bolsas aos atletas e também disputa os Jogos Escolares com frequência, tanto no masculino quanto no feminino. A equipe masculina vai disputar o bronze esse ano e no ano passado conquistou a medalha de prata na primeira divisão.

Já a equipe feminina foi campeã no ano passado na terceira divisão e esse ano disputa o título da segunda divisão. A levantadora da equipe, Giovanna Barbiero, estava dando uma força para os amigos do time masculino e colegas de sala de aula na arquibancada. Ele venceu o ouro no ano passado na terceira divisão e agora busca o título da segunda.

“Vencemos o título no ano passado em um jogo atípico. Depois do 2 x 2 no placar, fizemos 15/0 no tie-break com a central Julia Maciel no saque. Pena que ela completou 18 anos e não está mais conosco. Vamos enfrentar o time da casa, o Colégio Fátima (DF), e o jogo promete muita emoção”, disse Giovanna. A partida entre mato-grossenses e os anfitriões acontece no ginásio do Colégio Fátima a partir das 10h30.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e apoio da Estácio e do Governo de Brasília.

Fonte: COB

Veja também
 
 

Jeesp

Jeesp: Finais Etapa IV Jeesp Infantil   Praia Grande
Campione - Il mondo dello sport